Portal do Agro
Presidente da DIAGRO, José Renato Ribeiro (esq.) e Jesus Pontes (dir.) em Paris | Divulgação
Destaque Notícias

Livre de aftosa com vacinação, Amapá pode exportar rebanho, diz diretor da DIAGRO

Durante muitos anos, o Amapá ficou impedido de exportar carne de gado para outros estados e, até, para fora do país por causa da situação de alto risco para a febre aftosa. Esse entrave, porém, foi vencido com a entrega do certificado internacional de livre de febre aftosa com vacinação, concedido ao Brasil pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), na quinta-feira, 24, durante a 86ª reunião da OIE, em Paris.

A certificação internacional veio cinco meses depois que o Amapá foi certificado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento como livre de febre aftosa com vacinação. Durante a 86ª reunião da OIE, a unidade federativa amapaense, junto com outros estados da região Norte, foi reconhecido pelo esforço para se tornar livre de febre aftosa com vacinação, ajudando o Brasil a ser declarado com livre da doença.

O reconhecimento internacional abre caminhos para que o Amapá entre na posição de exportador de carne e gado competindo com outros países. O próximo passo, agora, será colocar o estado na condição de livre de febre aftosa sem vacinação. Atualmente, apenas o estado de Santa Catarina conseguiu o feito.

Imunização

De acordo com o auditor fiscal e médico veterinário Ádamo Favacho, o Amapá não registrava casos da doença, mas a falta de informações sobre a situação do gado, colocava em dúvida a condição do rebanho amapaense. “Hoje sabemos que nosso gado é sadio, 100% livre da febre aftosa”, acrescentou.

A certificação é fruto das ações do governo do Estado que, nos últimos anos, investiu em profissionais qualificados – médicos veterinários e auditores fiscais da Agencia de Defesa e Inspeção Agropecuária (Diagro) – e na conscientização dos produtores sobre a importância da vacinação.

“Algumas propriedades tiveram a vacinação assistida, ou seja, um profissional do Estado esteve presente no local para acompanhar todo o processo, desde o recolhimento do gado e conferência até a vacinação”, detalhou o médico veterinário.

O Estado do Amapá possui um rebanho com mais de 340 mil cabeças. Desses, mais de 270 mil são bubalinos, o que coloca o estado na segunda posição de maior rebanho do país. Segundo Favacho, a carne do búfalo é mais saudável, rica em proteínas e vitaminas e tem baixo colesterol.

1ª ExpoBúfalo

Para mostrar a potencialidade e a importância da criação de búfalo no estado, o Governo do Amapá vai realizar de 30 de maio a 2 de junho, no Parque de Exposição da Fazendinha, em Macapá, a 1ª ExpoBúfalo.

A programação terá mostra de aproximadamente 100 animais, oportunidade de negócios e comercialização, mesas redondas e palestras, oficinas e o lançamento do Plano de Desenvolvimento da Pecuária do Estado do Amapá – Promebul/Amapá.

 
DEIXE SEU COMENTÁRIO ABAIXO:

Publicações Relacionadas

Amapá avança para certificação como estado livre da aftosa sem vacinação

Cleber Barbosa

Debate sobre lacunas tecnológicas nas zonas rurais propõe revolução agrícola digital

Cleber Barbosa

Empresa obtém bons resultados na cana-de-açúcar com mudas pré-brotadas

Redação Portal do Agro