Portal do Agro
Acão do Challenger (Isaria fumosorosea) sobre o psilídeo Diaphorina citri | Foto: Fundecitrus
Destaque Notícias

Produto controla até 80% vetor do greening, principal doença da citricultura mundial

O controle biológico tem avançado muito nos últimos anos na cultura de citros, principalmente com o desenvolvimento dos inseticidas microbianos, que podem ser pulverizados intercalados ou consorciados com outros manejos. Isso porque o citricultor não pode dispensar o calendário de aplicações para controle do psilídeo (Diaphorina citri), inseto vetor das bactérias causadoras do Greening, principal doença da citricultura mundial. Em 2019, 19% das árvores do cinturão citrícola brasileiro estavam contaminadas, segundo dados do Fundo de Defesa da Citricultura (Fundecitrus).

Além do manejo químico, o psílideo também pode ser controlado por inimigos naturais, com destaque para o fungo Isaria fumosorosea, que parasita e mata o inseto. Com base nesse fungo, foi desenvolvido, em parceria da Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” (ESALQ/USP), do Fundecitrus e da Koppert, o primeiro bioinseticida para controle do vetor no Brasil. O produto foi lançado em 2018 e tem o nome comercial de Challenger.

Outras vantagens do bioinseticida, além de ter sua eficácia comprovada, é que não necessita de carência, tem compatibilidade com acaricidas e inseticidas e reduz o risco de seleção dos psilídeos resistentes aos químicos. Segundo o pesquisador do Fundecitrus, Marcelo Miranda, em ensaios feitos para o lançamento do produto, após o décimo dia de aplicação do Challenger, nas condições ideais de umidade e temperatura, 80% dos psilídeos morreram.

De acordo com o professor doutor Santin Gravena, especialista e consultor na área de citros, para o manejo de insetos e ácaros pragas dos citros, os defensivos microbianos representados pelos fungos entomopatogênicos Beauveria bassiana, Isaria fumosorosea e Metarhizium anisopliae são os mais utilizados pelos produtores brasileiros. “A Isaria, além do psilídeo, também controla outras pragas como o ácaro da leprose dos citros. Em pesquisa desenvolvida na Fazenda São Geraldo, em São Pedro do Turvo (SP), avaliada a infecção após 5 dias, apresentou 90,5% de eficiência”, explica.

Os resultados secundários do Challenger também foram atestatos pelo professor da Unesp (Universidade Estadual Paulista), Daniel Andrade, que verificou em estudos que o fungo Isaria fumosorosea possui ação sobre o ácaro da leprose. “O Challenger é eficaz no controle das duas pragas, chegando a matar 70% dos ácaros após a aplicação”, explica.

Gravena destaca que a aceitação do manejo integrado de pragas e do controle biológico tem aumentado entre os citricultores. “Devido à pressão ambiental e ao valor agregado ao produto final, há a necessidade de mitigar os efeitos previsíveis. Então, os produtores estão aceitando a eficiência dos produtos biológicos, demonstrada inclusive nas pesquisas necessárias para aprovação de registro e vendas desses produtos no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.”

Sobre a Koppert:

A Koppert Biological Systems está presente no Brasil desde 2011, quando iniciou seus primeiros registros. Atualmente, conta com duas modernas instalações fabris: a unidade de microbiológicos, localizada na cidade de Piracicaba, e a de macrobiológicos na vizinha Charqueada, ambas no estado de São Paulo.

A empresa possui infraestrutura completa para atender à crescente demanda do mercado agrícola por defensivos biológicos, tornando a agricultura brasileira mais sustentável, saudável e em harmonia com a natureza. É considerada pelo Fundecitrus Empresa Amiga do Citricultor.

Com processos produtivos padronizados, seguros e altamente tecnificados, garante confiabilidade e qualidade dos seus mais de 15 produtos. A empresa conta ainda com departamento próprio de Pesquisa & Desenvolvimento para aperfeiçoamento de tecnologias de controle biológico para a agricultura tropical.

DEIXE SEU COMENTÁRIO ABAIXO:

Publicações Relacionadas

Feira Agropesc será mais uma etapa do Circuito TecnoAgro no município de Amapá

Redação Portal do Agro

Vencedores do projeto CNA Jovem viajam para os Estados Unidos

Redação Portal do Agro

Verticalização da produção de grãos no Amapá

Redação Portal do Agro