Portal do Agro
Colunistas Destaque

Marcus Rezende: Efeito guarda-chuvas, você sabe o que é isso?

Marcus Rezende (*)

Todo o ano é a mesma história, chega o momento de combater as plantas daninhas e os produtores saem em disparada na compra de defensivos para controlar as pragas e liberar seus pastos para a plena produtividade. Mas no afã desse combate, muitos produtores são pegos por uma estratégia de defesas das plantas, conhecida como efeito guarda-chuvas, que se não considerado, pode atrapalhar os planos do produtor limpar seus pastos.

O efeito guarda-chuvas é decorrente de uma das ocorrências mais comuns na aplicação de herbicidas nas pastagens que acontece quando calda herbicida cai direto sobre uma planta, mas embaixo desta existem plantas menores, protegidas e que resultam em uma aplicação de menor eficiência que o esperado. A planta maior é atingida e morre, mas protege as plantas que estão abaixo, por isso o nome: efeito guarda-chuvas.

Muitas espécies de plantas daninhas, em especial no bioma cerrado e amazônico, têm por característica fazer essa proteção em que as plantas maiores fazem sombra e a abrigo para as plantas menores se desenvolverem. Assim, embaixo das plantas-mãe podem existir várias brotações, que se aplicado o herbicida sem considera-las, o risco de insucesso é bastante elevado.

Rebaixamento do capim e das plantas daninhas

O produtor deve ficar atendo pois não somente as plantas daninhas fazem o efeito guarda-chuvas, o capim também pode promover esse efeito de maneira competente.

Fazer a aplicação de defensivos com capim alto merece um bom levantamento de área pois, dependendo da infestação, tipo e altura das plantas daninhas envolvidas, o capim poderá fazer um guarda-chuvas às plantas menores abrigadas sob a sua proteção.

A primeira ação quando se pensa em combater as plantas daninhas por meio de defensivos para pastagem é chamar um técnico habilitado para fazer o levantamento de área. Nesse levantamento o técnico vai identificar se o desafio é alto médio ou extremo, o tipo de planta daninha envolvida e a melhor maneira de fazer a combate, se por meio de pulverização ou por catação (aplicação no toco); além do melhor defensivo e/ou combinação a ser usada.

No caso da possibilidade de efeito guarda-chuvas, o produtor deverá fazer a roçada mecânica para padronizar a altura das plantas daninhas e rebaixar o pasto para permitir que as gotas da calda herbicida atinjam o alvo. No caso identificada a possibilidade de efeito guarda-chuvas provocado exclusivamente pelo capim, o rebaixamento poderá ser feito por meio do aumento da lotação da pastagem ou com roçada mecânica. É; assim como no artigo anterior, neste a roçadeira ganha destaque como uma ferramenta muito útil no manejo de pastagem.

Levantamento de área

O levantamento de área deveria ser obrigatório no combate às plantas daninhas por meio de herbicidas, pois com a identificação do desafio de cada pasto, poderá fazer a recomendação específica para cada um deles. Não podemos aceitar uma “receita de bolo” para 100% da propriedade, afinal: será que todos os pastos da fazenda têm o mesmo desafio, mesmas plantas em mesmo estágio vegetativo? Por mais que o levantamento de área possa significar custos, ele deve ser encarado como investimento, pois com um bom levantamento podemos maximizar os nossos resultados no combate às plantas daninhas.

Há que considerar que algumas empresas de defensivos oferecem esse serviço em contrapartida ao uso dos seus produtos. Uma relação de troca bastante favorável para ambas as partes, que em biologia chamamos de sinergia. Então: bora fazer sinergia para limpar nossos pastos!

O colunista

(*) Marcus Rezende é Médico Veterinário com Mestrado em Ciência Animal, MBA em Gestão Empresarial e Marketing com mais de 15 anos de experiência nos mercados Brasileiros e América Latina. É colunista do Canal Terra Viva, do grupo Bandeirantes de Comunicação, além de Gerente de Trade Marketing da Sumitomo Chemical. Autor e coautor de livros e cartilhas voltadas para o agronegócio e saúde animal, além de diversos artigos científicos, Marcus é o nosso novo colunista.
DEIXE SEU COMENTÁRIO ABAIXO:

Publicações Relacionadas

Casa do Agro é inaugurada oficialmente em Macapá com ministro, governador e comitiva

Redação Portal do Agro

Produtores de soja do Amapá esclarecem no rádio a polêmica dos licenciamentos

Redação Portal do Agro

Presidente da CNA participa de debate durante Congresso das Mulheres do Agro

Redação Portal do Agro