Portal do Agro
Uma vantagem dos complexos do Arco Norte é a localização geográfica, já que ficam a uma distância menor dos portos da Europa e da Ásia.
Destaque

Porto de Santana é destaque em debate nacional de logística

Da Redação

O crescimento da participação do Arco Norte em movimentação de grãos é um dos destaques do Norte Export – Fórum Regional de Logística e Infraestrutura Portuária. O evento aberto nesta segunda-feira (12) e que segue até amanhã, na Federação das Indústrias (Fiero), em Porto Velho (RO). A iniciativa, promovida pelo Brasil Export, reúne autoridades do setor portuário, logístico e de infraestrutura para discutir os cenários atuais e possíveis melhorias aos segmentos.

O Arco Norte, formado pelos portos de Santarém (PA), Santana (AP), Itaqui (MA), Ilhéus (BA), além de terminais como o de Vila do Conde (PA) e Ponta da Montanha (PA), foi o responsável por mais da metade da movimentação da soja e do milho do País no primeiro semestre deste ano, de acordo com os dados publicados pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq). A região movimentou 51% desses produtos e, em um resultado inédito, ultrapassou outros complexos brasileiros neste tipo de operação.

Quando se analisam as instalações portuárias que realizam suas operações pelos rios do País, só os terminais do Arco Norte respondem por 91% desse tipo de movimentação.

Ano a ano as regiões Norte e Nordeste vêm crescendo em participação na movimentação portuária. Em 2010, apenas 23% da soja e milho eram movimentadas pelo arco, contra 77% das demais regiões, cenário bem diferente do atual.

Um dos motivos do bom desempenho é a localização geográfica desses complexos, que fica a uma distância menor dos portos da Europa e da Ásia e tem recebido mais infraestrutura de transporte e instalação de terminais nos últimos anos.

Já o complexo de Porto Velho, localizado na margem direita do rio Madeira e administrado pela estatal Sociedade de Portos e Hidrovias de Rondônia (SOPH), se prepara para novas oportunidades de exploração, como a energia renovável, e também será destaque na programação.

Em pauta estarão ainda o estudo para o planejamento estadual de transportes que está sendo desenvolvido pela Empresa de Planejamento e Logística (EPL); o desenvolvimento da navegação interior e a segurança das cargas na região Norte; previsão de investimentos por agentes públicos e privados, e iniciativas governamentais para o fomento de novos negócios na região.

A programação de hoje começa com uma visita técnica em navegação ao porto organizado e terminais privados que operam na região. Às 18h, acontece a solenidade de abertura com autoridades federais, estaduais e municipais. Os palestrantes serão Flavia Takafashi, diretora da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), e Bruna Denise Lemes de Arruda Santoyo, coordenadora-geral de Hidrovias no Ministério da Infraestrutura.

No dia seguinte, às 9h (horário de Porto Velho; 10h de Brasília) começa a abertura da programação técnica com o presidente do Conselho Nacional do Brasil Export, José Roberto Campos, e com o presidente do Conselho do Norte Export, Sergio Aquino. Neste dia, ao todo, serão quatro painéis que levantarão questões pertinentes ao desenvolvimento da região Norte.

A participação presencial no Norte Export é exclusiva para conselheiros, patrocinadores e autoridades convidadas. O público em geral terá acesso gratuito à transmissão online e ao vivo das atividades pelo site do Portal BE News.

Programação

Terça-feira, dia 12 de setembro de 2022

9h (Porto Velho)/10h (Brasília) – Abertura da programação técnica com o presidente do Conselho Nacional do Brasil Export, José Roberto Campos, e com o presidente do Conselho do Norte Export, Sergio Aquino

9h15 (Porto Velho)/10h15 (Brasília) – Painel 1: Desenvolvimento econômico de Rondônia sob a ótica das operações logísticas e da infraestrutura portuária

❖ O estudo para o planejamento estadual de transportes em desenvolvimento pela EPL

❖ O horizonte de novos negócios no setor portuário

❖ As ações para melhoria da eficiência do transporte terrestre de cargas

❖ Integração entre Brasil e nações vizinhas que fazem fronteira a Noroeste

Apresentação: Alessandro Reichert, diretor de Planejamento da Empresa de Planejamento e Logística (EPL)

Moderação: Leopoldo Figueiredo, diretor de Redação do BE News

Debatedores

– Fernando Cesar Parente, diretor-presidente da Sociedade de Portos e Hidrovias (SOPH) do Governo de Rondônia

– Victor Paiva, diretor-executivo da Aprosoja Rondônia

– Gilberto Baptista, superintendente da Federação das Indústrias do Estado de Rondônia (Fiero)

– Jorge Lima, presidente do Conselho Internacional do Brasil Export e sócio e vice-presidente de Estratégias e Negócios do Grupo H

10h45 (Porto Velho)/11h45 (Brasília) – Coffee break

11h15 (Porto Velho)/12h15 (Brasília) – Painel 2: O desenvolvimento da navegação interior e a segurança das cargas na região Norte

❖ O transporte aquaviário como fator de desenvolvimento da região

❖ Ações para ampliar a quantidade de vias navegáveis

❖ Fragilidades na segurança das operações de navegação interior

❖ Propostas para aumentar a integridade das cargas e dos profissionais envolvidos no transporte aquaviário

Apresentação: Sergio Aquino, presidente do Conselho do Norte Export e da Federação Nacional das Operações Portuárias (Fenop)

Moderação: Leopoldo Figueiredo, diretor de Redação do BE News

Debatedores

– Dodó Carvalho, presidente da Associação Brasileira para o Desenvolvimento da Navegação Interior (Abani)

– Raimundo Holanda, vice-presidente de Transporte Aquaviário da Confederação Nacional do Transporte (CNT) e presidente da Federação Nacional das Empresas de Navegação Aquaviária (Fenavega)

– Adalberto Tokarski, Conselheiro Nacional do Brasil Export e ex-diretor-geral da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq)

12h45 (Porto Velho)/13h45 (Brasília) – Almoço

14h30 (Porto Velho)/15h30 (Brasília) – Painel 3: Desafios e oportunidades no setor de logística e portos da região Norte

❖ Previsão de investimentos por agentes públicos e privados

❖ Prioridades para projetos de infraestrutura de transporte

❖ Barreiras ambientais e burocracia a serem superadas

❖ Potencialidades do transporte hidroviário de cargas, inovação e qualificação de mão de obra

Apresentação: Larry Carvalho, sócio da Rabb Carvalho Advogados

Moderação: Leopoldo Figueiredo, diretor de Redação do BE News

Debatedores

– Marcello Di Gregório, Diretor da Super Terminais

– Renato Freitas, Superintendente da Transglobal

– Guilherme Salles dos Anjos, prático da Praticagem dos Rios Ocidentais da Amazônia (Proa)

16h (Porto Velho)/17h (Brasília) – Coffee break

16h30 (Porto Velho)/17h30 (Brasília) – Painel 4: Desenvolvimento de novos negócios no Arco Amazônico

❖ Atração de novas cargas e operações para os complexos portuários da região

❖ Adoção de medidas para maior agilidade e eficiência na movimentação de cargas

❖ Iniciativas governamentais para o fomento de novos negócios na região

❖ Operações ship to ship

Apresentação: Jesualdo Silva, diretor-Presidente da Associação Brasileira dos Terminais Portuários (ABTP)

Moderação: Leopoldo Figueiredo, diretor de Redação do BE News

Debatedores

– Eduardo Bezerra, diretor-presidente da Companhia Docas do Pará

– Ricardo Falcão, presidente da Praticagem do Brasil

– Avenilson Trindade, secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico do Estado de Rondônia

18h (Porto Velho)/19h (Brasília) – Leitura da Carta do Norte Export 2022 pelo presidente do conselho regional, Sergio Aquino, e Solenidade de Encerramento

 

DEIXE SEU COMENTÁRIO ABAIXO:

Publicações Relacionadas

Coloração da gema não garante que seja considerado um “ovo caipira”

Redação Portal do Agro

Ciências Agrárias são tema de seminário do IFAP no município de Porto Grande

Redação Portal do Agro

O que mudou com o novo decreto que flexibiliza a posse de arma no campo ou na cidade?

Redação Portal do Agro