Portal do Agro
Colunistas Vídeos

O MOMENTO DO RECRIADOR

Depois de quatro anos favoráveis ao produtor de bezerros, que superou R$3.500 em algumas regiões e fez a relação de troca beirar o 1:1, o ciclo de baixa na pecuária brasileira inverte a balança de oportunidades e vai virando o jogo para o lado de um personagem que andou sumido nesses últimos anos, o recriador.

Com a elevação nos custos de produção, a recria volta a ser interessante para fazer a ponte entre o iniciador (criador de bezerros) e o terminador (confinamento). Os confinadores têm exigido animais mais pesados para a entrada do confinamento e tem até mesmo pago bônus para aqueles que ofertam animais padronizados.

O terminador a pastou ou em TIP, ainda que em menor pressão de peso e padronização, também seguem nessa linha e tem uma janela de oportunidades para reunir esses animais de diferentes iniciadores, trabalhar a sanidade, oferecer uma dieta de crescimento e entregar os animais padronizados “ao gosto do cliente”. Os estados do Pará e Maranhão tem ainda o adicional do retorno forte das exportações de gado em pé, que amplia ainda mais o leque de oportunidades para os recriadores.

Sim, a habilidade de compra continua sendo um diferencial para o lucro na atividade, mas a cada dia tenho visto mais e mais produtores trocando a negociação “na perna” pela negociação por peso vivo, e isso mostra uma importante evolução na negociação dentro da pecuária de corte. Afinal; se frigorífico não compra boi na perna, por qual motivo o pecuarista ainda tem se permitido isso? Chega de engambelação né!?

A VEZ DO PASTO

Em um país no qual a pecuária é baseada em pastagens, a elevação nos custos de produção tornam esse ativo (pasto) ainda mais precioso e carente de atenção. O invernista tem no seu pasto um grande ativo que, bem manejado, pode trazer lucros mesmo em um momento crítico para a pecuária.

Mas não é qualquer pasto que serve. Lembro que nem toda área de capim pode ser considerada um pasto adequado para o gado. Pasto tem que ter boa divisão para permitir o máximo aproveitamento da forragem, deve ter aguada abundante e acessível para os animais, precisa de cochos suficiente para o número de animais suplementados e principalmente; deve ser manejado para não faltar pasto nem sobrar talo para os animais. Esse é seu caso? Então você está de parabéns! Se não é; então você está perdendo oportunidade de lucro!

Quer saber com aumentar seus lucros a pecuária? Me procure, minha missão é auxiliar o produtor aumentar o seu lucro por meio da produção, saúde e bem-estar animal.

DEIXE SEU COMENTÁRIO ABAIXO:

Publicações Relacionadas

Narjara Costa: Apresentadora da Live solidária Amapá Agro visita local do show

Redação Portal do Agro

GRIPE AVIÁRIA DE ALTA PATOGENICIDADE – H5N1 – UM RISCO IMINENTE PARA TODO O CONTINENTE

Marcus Rezende

Novo presidente da Aprosoja-AP debate no rádio futuro do agronegócio no Amapá

Redação Portal do Agro

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Nós vamos assumir que você está bem com isso, mas você pode optar por sair se quiser. Aceitar Ler mais

Política de Privacidade & Cookies