Portal do Agro
A agropecuária apresentou alta de 1,2% no Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil no segundo trimestre
Destaque Notícias

Agricultores de Amapá conhecem e adquirem mudas in vitro desenvolvidas pelo Iepa

Por: Fabiola Gomes

Agricultores do município de Amapá e arredores têm a oportunidade de conhecer os benefícios das mudas de plantas melhoradas geneticamente por meio da tecnologia in vitro e adquirir algumas das espécies. A exposição acontece até o dia 16 deste mês na TecnoAgro e 26ª Expofeira Agropesc, no stand do Núcleo de Biotecnologia do Instituto de Pesquisas Científicas e Tecnológicas do Estado do Amapá (Iepa).

Estão expostas mudas de banana, mandioca, abacaxi, orquídeas, e espécies madeireiras como andiroba e acapú. Com capacidade de produção de 30 mil a 60 mil mudas por ano, o Núcleo de Biotecnologia tem se tornado um referencial para os produtores da agricultura familiar.

 Foto: Divulgação Iepa
Exposição acontece na 1ª TecnoAgro e 26ª Expofeira Agropesc no município de Amapá

 

Usando a muda de banana como exemplo, coordenador do Núcleo de Biotecnologia do Iepa, Marcelo Carim, explica que com essa técnica são geradas 400 novas mudas por ano a partir de um rizoma (caule).  No modo convencional, o produtor conseguiria cultivar no máximo 12 mudas.

“A nossa missão é de cunho social, trabalhando no envolvimento de projetos estaduais que desenvolvem métodos eficientes para ajudar a sociedade. As mudas estão sendo vendidas na Agropesc de Amapá a preço de custo para produtor rural, pelo valor de R$ 2,50”, disse Carim.

Ele ainda destaca que os resultados para o produtor com a utilização dessas mudas produzidas em laboratório são os melhores possíveis, pois elas são resistentes a pragas e doenças, portanto não precisam de agrotóxicos.

O laboratório é o único da região amazônica que é custeado pelo governo estadual e tem mais de 10 anos de trabalho e pesquisa.

Tecnologia

Para a produção de mudas é utilizada a técnica de cultura de tecidos vegetais, conhecida como “micropropagação in vitro”. O método consiste na multiplicação de mudas e melhoramento genético delas para utilização na agricultura.

O primeiro passo é a retirada do rizoma da planta matriz, que precisa ser de qualidade. Depois é feita a redução do material. A próxima etapa é limpeza e armazenamento em um pote com gel nutritivo para criar raízes, no caso da banana, por oito meses. Após isso, a muda fica armazenada em um ambiente com luz e umidade controladas, até ficar pronta para ser utilizada.

 

DEIXE SEU COMENTÁRIO ABAIXO:

Publicações Relacionadas

Câmara Setorial de Produção de Alimentos do Amapá

Redação Portal do Agro

Diretor da Aprosoja Amapá toma posse em Brasília na diretoria da Aprosoja Brasil

Redação Portal do Agro

INFORME DO AGRO | Novo Código Fundiário chega ao Parlamento Estadual

Redação Portal do Agro